O Que É Risco do Distorção Relevante?

0
3181

NBC TA 200

Risco de auditoria é o risco de que o auditor expresse uma opinião de auditoria inadequada quando as demonstrações contábeis contiverem distorção relevante. O risco de auditoria é uma função dos riscos de distorção relevante e do risco de detecção.

Logo, Risco de Auditoria = Risco de distorção Relevante   x   Risco de detecção.

QUESTÃO ERRADA: Ao auditar instituições financeiras comerciais, o risco de auditoria relacionado a essa complexa atividade é o somatório dos riscos de distorção relevante e do risco de controle.

QUESTÃO CERTA: Um dos dois componentes de determinado risco é a suscetibilidade de uma afirmação a respeito de uma transação, saldo contábil ou divulgação, a uma distorção que possa ser relevante; outro componente é o risco de que uma distorção que possa ocorrer em uma afirmação ou em conjunto com outras distorções não seja prevenida, detectada e corrigida tempestivamente pelo controle interno da entidade. Essas informações caracterizam o risco: de distorção relevante.

QUESTÃO ERRADA: O risco de distorção relevante, que se refere à possibilidade de ocorrência de distorções relevantes em demonstrações contábeis antes da realização de uma auditoria, compõe-se de risco inerente, risco de detecção e risco de controle.

O risco de auditoria é uma função dos riscos de distorção relevante e do risco de detecção. E o risco de distorção relevante se divide em risco inerente e risco de controle. NBC TA 200.

QUESTÃO CERTA: Um auditor independente verificou que o valor de uma demonstração contábil, antes da auditoria, era diferente daquele exigido de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável. Nos termos da NBC TA 200, a possibilidade dessa diferença ser relevante é considerada um risco de: distorção relevante. 

Fórmula: Risco de Auditoria (RA) = Risco de Detecção (RD) + Risco de Distorção Relevante (RDR)

Risco de Distorção Relevante (RDR) = Risco Inerente (RI) + Risco de Controle (RC)

Então:

RA = RD + RDR

ou

RA = RD + RI + RC

Definições segundo a NBC TA 200 – Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria (Res. 1.203-09):

Risco de auditoria é o risco de que o auditor expresse uma opinião de auditoria inadequada quando as demonstrações contábeis contiverem distorção relevante. O risco de auditoria é uma função dos riscos de distorção relevante e do risco de detecção.

Risco de detecção é o risco de que os procedimentos executados pelo auditor para reduzir o risco de auditoria a um nível aceitavelmente baixo não detectem uma distorção existente que possa ser relevante, individualmente ou em conjunto com outras distorções.

Risco de distorção relevante é o risco de que as demonstrações contábeis contenham distorção relevante antes da auditoria. Consiste em dois componentes, descritos a seguir no nível das afirmações:

(i) risco inerente é a suscetibilidade de uma afirmação a respeito de uma transação, saldo contábil ou divulgação, a uma distorção que possa ser relevante, individualmente ou em conjunto com outras distorções, antes da consideração de quaisquer controles relacionados;

(ii) risco de controle é o risco de que uma distorção que possa ocorrer em uma afirmação sobre uma classe de transação, saldo contábil ou divulgação e que possa ser relevante, individualmente ou em conjunto com outras distorções, não seja prevenida, detectada e corrigida tempestivamente pelo controle interno da entidade.

QUESTÃO ERRADA: O risco de não detectar distorção resultante de erro é maior do que o risco de não detectar distorção relevante resultante de fraude.

Risco de não detectar distorção resultante de erro < risco de não detectar distorção relevante resultante de fraude (na fraude a pessoa pilantra faz o diabo para esconder – e o auditor tem mais chance de comer mosca).

QUESTÃO CERTA: Com relação às afirmações e aos riscos relativos às demonstrações financeiras, assinale a opção correta: Os riscos se relacionam de forma generalizada às demonstrações financeiras como um todo.

Os riscos de distorção relevante compreendem os riscos no nível das demonstrações financeiras que se relacionam de forma generalizada às demonstrações financeiras como um todo, e no nível de afirmações para classes de transações, saldos de contas e divulgações.

QUESTÃO CERTA: O contador de determinada empresa considerou, equivocadamente, o valor bruto das vendas de longo prazo, em vez do lucro dessas vendas, na apuração do valor da reserva de lucros a realizar a ser registrado no patrimônio líquido da entidade. Uma auditoria independente nas demonstrações contábeis identificou, além da referida distorção de registro, uma falsificação de notas fiscais de saída, com a respectiva subtração indevida de estoques, o que gerou distorção no valor do ativo. Essas foram as únicas distorções encontradas nas demonstrações contábeis. Na situação hipotética descrita, o auditor estará correto se concluir que: as demonstrações contábeis apresentam distorções relevantes.

A situação hipotética descrita refere-se a duas distorções, uma em que não ficou clara a intenção, que se refere ao equívoco no valor bruto das vendas de longo prazo, em vez do lucro dessas vendas, na apuração do valor da reserva de lucros a realizar e outra causada por apropriação indébita de ativo (fraude). Logo, são duas distorções que afetam o patrimônio líquido e os estoques, que, a meu ver, causam distorções relevantes nas demonstrações contábeis.

QUESTÃO CERTA: O risco de distorção relevante é o risco de que as demonstrações contábeis contenham distorção relevante antes da auditoria. Segundo a NBC TA 200, podem ocorrer no nível: geral da demonstração contábil e no nível da afirmação para classes de transações, saldos contábeis e divulgações.

Advertisement

NBC TA 200 – Objetivos Gerais do Auditor Independente e a Condução da Auditoria em Conformidade com Normas de Auditoria Risco de distorção relevante

A34. Os riscos de distorção relevante podem existir em dois níveis:

• no nível geral da demonstração contábil; e                               

• no nível da afirmação para classes de transações, saldos contábeis e divulgações

QUESTÃO CERTA: A respeito da detecção de fraudes em auditorias, assinale a opção correta: Devido às limitações inerentes à auditoria, é inevitável o risco de que distorções relevantes não sejam detectadas.


QUESTÃO CERTA: A avaliação do risco de distorção relevante pode mudar durante o curso da auditoria.

Revisão da avaliação de risco

31. A avaliação pelo auditor dos riscos de distorção relevante no nível da afirmação pode mudar durante o curso da auditoria, à medida que evidências adicionais de auditoria são obtidas. Nas circunstâncias em que o auditor obtém evidências de auditoria executando procedimentos adicionais, ou se são obtidas novas informações, incompatíveis com as evidências de auditoria em que o auditor originalmente baseou a avaliação, o auditor deve revisar a avaliação e, portanto, modificar os procedimentos adicionais de auditoria planejados (ver item A143).

QUESTÃO ERRADA: A detecção de todos os riscos de distorções relevantes nas demonstrações contábeis é uma das funções da auditoria.

Não são TODOS os riscos; 

QUESTÃO ERRADA: Quanto maior for o risco de distorção relevante, maiores serão os riscos de a detecção ser consentida pelo auditor.

Risco de distorção relevante (RDR) = Risco Inerente (RI) * Risco de Controle (RC)

Risco de Auditoria (RA) = RDR x Risco de Detecção (RD)

RD=RA / (RI x RC)

305. O auditor usa o RDR avaliado para determinar o nível aceitável de RD para uma determinada afirmação nas demonstrações financeiras. Quanto maior o RDR, mais baixo deve ser o nível de RD, de modo a reduzir o RA a um nível aceitavelmente baixo.

QUESTÃO ERRADA: O nível aceitável de risco de detecção está diretamente relacionado com os riscos avaliados de distorção relevante no nível da afirmação. Desse modo, quanto menores forem os riscos de distorção relevante que o auditor pensa existir, menor será o risco de detecção que pode ser aceito.

Há uma relação inversa entre o risco de detecção e os riscos de distorção relevante (inerente e controle). Quanto maior o risco de distorção relevante, menores os riscos de detecção a serem aceitos pelo auditor.

NBC TA 200  

Risco de detecção 

A44. Para um dado nível de risco de auditoria, o nível aceitável de risco de detecção tem uma relação inversa com os riscos avaliados de distorção relevante no nível da afirmação. Por exemplo, quanto maiores são os riscos de distorção relevante que o auditor acredita existir, menor é o risco de detecção que pode ser aceito e, portanto, mais persuasivas são as evidências de auditoria exigidas. 

QUESTÃO ERRADA: Quanto maior for o risco de distorção relevante, maiores serão os riscos de a detecção ser consentida pelo auditor.

ERRADA. Segundo a NBC TA 200(R1):

 1) Risco de distorção relevante (RDR) = Risco de Controle (RC) x Risco Inerente (RI);

2) Risco de Auditoria = Risco de Detecção (RD) x Risco de distorção relevante (RDR).

Veja que Risco de Detecção (RD) e Risco de distorção relevante (RDR) têm relação inversa. Em outros termos, quanto maior for o risco de distorção relevante, menores serão os riscos de a detecção ser consentida pelo auditor.