IIA e Independência dos trabalhos de auditoria

0
262

QUESTÃO ERRADA: Recomenda-se que haja uma relação pessoal entre o auditor interno e o gestor da entidade auditada, o que favorece a confidencialidade das informações, que não devem ser reveladas a terceiros.


Independência é a capacidade que o auditor tem de julgar e atuar com integridade e objetividade, permitindo a emissão de relatórios imparciais em relação à entidade auditada, aos acionistas, aos sócios, aos quotistas, aos cooperados e a todas as demais partes que possam estar relacionadas com o seu trabalho.

Embora o papel principal da Auditoria Interna seja auxiliar a entidade a atingir seus objetivos, uma relação pessoal entre o auditor interno e o gestor da entidade auditada poderia prejudicar sua independência.

QUESTÃO ERRADA: Com a finalidade de manter a independência dos trabalhos de auditoria, as informações acerca do objeto da auditoria devem ser obtidas pelo auditor sem a colaboração da administração do órgão ou projeto a ser auditado ou daqueles encarregados de sua governança.

Item errado. Segundo a interpretação da Norma do IIA 1100 (Normas Internacionais para a prática profissional de Auditoria Interna – Normas de Atributos):

Independência é a imunidade quanto às condições que ameaçam a capacidade da atividade de auditoria interna de conduzir as responsabilidades de auditoria interna de maneira imparcial.

Para atingir o grau de independência necessário para conduzir eficazmente as responsabilidades da atividade de auditoria interna, o executivo chefe de auditoria tem acesso direto e irrestrito à alta administração e ao conselho. Isto pode ser alcançado através de um relacionamento de duplo reporte. As ameaças à independência devem ser gerenciadas nos níveis do auditor individual, do trabalho de auditoria, funcional e organizacional.

Assim, há colaboração da alta administração com a prestação de informações relativas ao objeto da auditoria, uma vez que o auditor tem acesso direto e irrestrito. Essa é uma das premissas, relativa às responsabilidades da administração e, quando apropriado, dos responsáveis pela governança, com base na qual a auditoria é conduzida – que a administração e, quando apropriado, os responsáveis pela governança tenham conhecimento e entendido que eles têm as responsabilidades, fundamentais para a condução da auditoria em conformidade com as normas de auditoria. 

Portanto, item errado.

QUESTÃO CERTA: A independência da auditoria interna não deve ser prejudicada pelo fato de ela estar integrada à estrutura do órgão auditado: a influência do auditado implicaria prejuízo ao propósito das avaliações.

1100 – Independência e Objetividade

A atividade de auditoria interna deve ser independente e os auditores internos devem ser objetivos na execução de seu trabalho.

QUESTÃO CERTA: De acordo com a Norma de Auditoria a respeito da independência do profissional de auditoria, aprovada pela Resolução CFC nº 1.311/10, é correto afirmar que o Auditor necessita manter: aparência de independência e postura que permitam a apresentação de conclusão que não sofra efeito de influências que comprometam o julgamento profissional, permitindo que a pessoa atue com integridade, objetividade e ceticismo profissional.