O Que É Depreciação Anual? Como Calcular?

0
215

FUNCAB (2015):

QUESTÃO CERTA: A alternativa que apresenta o valor da depreciação anual, sob o ponto de vista fiscal, relacionado à compra de um veículo pelo valor de R$ 70.000,00, vida útil econômica de 3 anos. Valor residual de R$ 8.000,00 e vida útil fiscal de 5 anos, é: R$ 14.000,00.

Solução:

Custo de aquisição = R$ 70.000,00.

Vida útil = 3 anos

Valor residual = R$ 8.000,00

Cálculo da depreciação anual = (custo de aquisição – valor residual) ÷ vida útil

Cálculo da depreciação anual = (R$ 70.000,00 – R$ 8.000,00) ÷ 3

Cálculo da depreciação anual = 20.666.

FCC (2018):

QUESTÃO CERTA: Uma empresa realizou, em 31/12/2016, um contrato de arrendamento mercantil de um equipamento industrial. O contrato tem prazo de 8 anos, a empresa pagará 8 parcelas anuais de R$ 837.338,81, vencendo-se a primeira parcela em 31/12/2017, e a taxa implícita de juros no contrato é 7% ao ano. O valor presente das parcelas do contrato, na data de início do arrendamento, era R$ 5.000.000,00 (igual ao valor justo do equipamento) e a empresa pretende ficar com o equipamento após o término do contrato. A vida útil estimada para o equipamento é 10 anos e o valor residual esperado é R$ 800.000,00. Com base nestas informações, a despesa total reconhecida na Demonstração do Resultado de 2017, decorrente da operação de arrendamento mercantil realizada foi, em reais: 770.000,00.

Solução:

O reconhecimento inicial do arrendamento mercantil é pelo valor justo da propriedade arrendada ou, se inferior, ao valor presente dos pagamentos mínimos do arrendamento mercantil.

Portanto, o reconhecimento inicial será pelo Valor Presente das parcelas, que é de R$ 5.000.000,00 (igual ao valor justo do equipamento).

O valor da Despesa de Depreciação reconhecida no Resultado de 2017 referente ao ano será de:

Depreciação Anual = (Custo de aquisição – Valor residual)

Vida útil

Depreciação Anual = 5.000.000 – 800.000 = R$ 420.000,00

10 anos

Os Juros Passivos (Despesa Financeira) de 2017 serão calculados tendo como base de cálculo o valor reconhecido inicialmente, ou seja, R$ 5.000.000,00.

Juros de 2017 = R$ 5.000.000,00 x Taxa de Juros = R$ 5.000.000,00 x 7%

Juros de 2017 = R$ 350.000,00

Despesa total reconhecida = 420.000 + 350.000 = R$ 770.000,00.

FCC (2016):

QUESTÃO CERTA: A empresa Volver S.A. adquiriu uma máquina em 31/12/2013 por R$ 2.000.000,00, data em que a vida útil econômica e o valor residual foram estimados, respectivamente, em 9 anos e R$ 380.000,00. Em 31/12/2015, a empresa Volver S.A. realizou o teste de impairment da máquina e constatou que o seu valor em uso era R$ 1.600.000,00 e o seu valor justo líquido das despesas de vendas era R$1.550.000,00. A empresa utiliza o método das cotas constantes para calcular a despesa de depreciação anual da máquina e não foram realizadas reestimativas da vida útil econômica e do valor residual. Sabendo que, antes de 31/12/2015, não foi reconhecida qualquer perda por impairment, o valor contábil da máquina em 31/12/2015 foi, em reais, de: 1.600.000,00.

Solução:

Em 31/12/2013:

Custo de aquisição = R$ 2.000.000,00

Vida útil = 9 anos

Valor residual = R$ 380.000,00

Em 31/12/2015:

Valor em uso = R$ 1.600.000,00

Valor justo líquido das despesas de venda = R$ 1.550.000,00

Valor contábil da máquina em 2015 ?????

Cálculo da depreciação anual:

Depreciação anual = (R$ 2.000.000,00 – R$ 380.000,00)/9

Depreciação anual = R$ 1.620.000,00/9

Depreciação anual = R$ 180.000,00

Entre 31/12/2013 e 31/12/205 passaram-se 2 anos, logo a depreciação do período foi de :

Depreciação do período = R$ 180.000,00 x 2

Depreciação do período = R$ 360.000,00

Cálculo do valor contábil da máquina antes do teste de impairment:

Custo de aquisição = R$ 2.000.000,00

Depreciação acumulada = (R$ 360.000,00)

Valor contábil = R$ 1.640.000,00

Teste de Impairment:

Se o valor recuperável do ativo for menor que o valor contábil, a diferença existente entre esses valores deve ser ajustada pela constituição de provisão para perdas, redutora dos ativos, em contrapartida ao resultado do período.

Valor recuperável de um ativo ou de uma unidade geradora de caixa é definido como o maior montante entre o seu valor justo líquido de despesa de venda e o seu valor em uso. (CPC 01 – item 6); Valor Justo é definido como o preço que seria recebido pela venda de uma ativo ou que seria pago pela transferência de uma passivo em uma transação não forçada entre participantes do mercado na data da mensuração. (CPC 01 – item 6).

Advertisement

O valor recuperável da máquina é de R$ 1.600.000,00 (maior valor entre o valor justo líquido das despesas de venda e o valor em uso.

Como o valor contábil é maior do que o valor recuperável, deve ser reconhecida uma perda por impairment de R$ 40.000,00 (diferença entre o valor contábil e o valor recuperável).

Cálculo do valor contábil da máquina após o teste de impairment:

Custo de aquisição = R$ 2.000.000,00

Depreciação acumulada = (R$ 360.000,00)

Valor contábil antes do impairment= R$ 1.640.000,00

Perda por impairment = (R$ 40.000,00)

Valor contábil após o impairment= R$ 1.600.000,00

O valor contábil da máquina em 31/12/2015 foi, em reais, de R$ 1.600.000,00.

VUNESP (2022):

QUESTÃO CERTA: Para a questão, considere a seguinte informação:

A depreciação é todo processo de desvalorização que afeta o valor de um bem com o passar do tempo, como o desgaste e a obsolescência. Ela afeta bens de qualquer tipo […] e há diversos meios de estipular a depreciação de um bem. […] A depreciação linear considera que a perda de valor ocorre de forma linear ao longo do tempo. É a forma de depreciação mais básica e mais utilizada por empresas para o cálculo de valor do seu patrimônio. […] A fórmula de base para o cálculo da depreciação linear de um bem é a seguinte: 

Depreciação anual = (Valor de aquisição – valor residual) / anos de vida útil

Em uma empresa há duas máquinas, M1 e M2 cujas taxas de depreciação anual, combinadas, totalizam R$ 12 mil. O valor total do custo de aquisição das duas máquinas foi de R$ 142 mil reais, sendo que a máquina M1 tem valor residual de R$ 2 mil e seu tempo de vida útil é de 10 anos e a máquina M2 tem valor residual de R$ 4 mil e vida útil de 12 anos. Nesse contexto, a taxa de depreciação anual da máquina M2 é de: R$ 8 mil.

Solução:

Uma forma lógica de cálculo simples:

M1 e M2 em 10 anos depreciam 120 mil

142 mil – 120 mil = 22

Porém, M1 mentem um residual de 2 mil, restando 20 mil para M2.

M2 tem um residual de 4 mil, restando 20 – 4 = 16 mil para depreciar em 2 anos restantes dos 12 anos de vida útil.

Ou seja, 16 mil/2 anos = 8 mil por ano.

VUNESP (2022):

QUESTÃO CERTA: Para a questão, considere a seguinte informação:

A depreciação é todo processo de desvalorização que afeta o valor de um bem com o passar do tempo, como o desgaste e a obsolescência. Ela afeta bens de qualquer tipo […] e há diversos meios de estipular a depreciação de um bem. […] A depreciação linear considera que a perda de valor ocorre de forma linear ao longo do tempo. É a forma de depreciação mais básica e mais utilizada por empresas para o cálculo de valor do seu patrimônio. […] A fórmula de base para o cálculo da depreciação linear de um bem é a seguinte: 

Depreciação anual = (Valor de aquisição – valor residual) / anos de vida útil

Se uma máquina foi adquirida pelo valor de R$ 210 mil, possui 30 anos de vida útil estimada e seu valor residual é de R$ 60 mil, então a sua depreciação anual é de: R$ 5 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui