Diferença Entre Custo e Investimento

0
704

VUNESP (2019):

QUESTÃO CERTA: Uma entidade adquiriu equipamentos, com pagamento à vista, para o seu parque industrial. Sabe-se que esses equipamentos serão depreciados de forma linear com reconhecimento mensal. Nesse sentido, a aquisição inicial dos equipamentos e o reconhecimento da depreciação referente ao ambiente fabril são exemplos de, respectivamente: investimento e custo dos produtos.

O investimento é outro tipo de gasto, porém é como uma aplicação de recursos. Na qual há a expectativa de futuramente. No ramo da indústria é classificada como investimento a aquisição de novos equipamentos, por exemplo. Assim como de novas máquinas, de ferramentas e veículos. Investimentos se aplicam tanto à compra de novos bens para aumentar a produção da sua empresa; como também se adequar à aplicação em produtos financeiros que aumentam a riqueza da empresa.

custo é mais um tipo de gasto. Porém, diferentemente das despesas, esse é o valor utilizado com bens e serviços para produção de outros bens e serviços. De uma maneira bem simples, o custo é tudo aquilo que é utilizado para produzir ou fabricar.

CEBRASPE (2020):

QUESTÃO ERRADA: Considerando que os sistemas de custos dos entes públicos objetivam a mensuração, o controle e a avaliação de custos na administração pública, julgue o item a seguir. São exemplos de itens de custo das entidades públicas os gastos incorridos com o pagamento de salários e a aquisição de computadores e material de consumo.

A aquisição de bens duráveis, como computadores, não é custo, mas investimento. ​

Os itens de custo podem ser definidos como agregadores dos insumos utilizados, que tem por objetivo identificar o que se consome, sem relação com a finalidade do objeto de gasto.

Os itens de custo são divididos em CUSTOS DE PESSOAL e CUSTOS GERAIS, sendo:

CUSTOS DE PESSOAL

  • Pessoal ativo
  • Encargos patronais
  • Pessoal inativo/pensionistas

CUSTOS GERAIS

  • Tecnologia da informação
  • Água e esgoto
  • Energia elétrica
  • Telefonia
  • Copa e cozinha
  • Limpeza
  • Vigilância
  • Demais serviços prediais
  • Apoio administrativo
  • Serviços técnicos especializados
  • Serviços de saúde
  • Demais serviços de terceiros
  • Diárias
  • Passagens
  • Material de consumo
  • Transferências não obrigatórias
  • Serviços da dívida pública
  • Despesas de exercícios anteriores– controláveis
  • Demais custos controláveis
  • Depreciação/Amortização/Exaustão
  • Transferências obrigatórias
  • Benefícios previdenciários
  • Despesas de exercícios anteriores – não controláveis
  • Demais custos não controláveis

FONTE: Manual do Portal de Custos do Governo Federal.

Perceba que tudo (ou quase tudo) são despesas correntes. Se a questão mencionar algum investimento ou inversão financeira provavelmente estará errada.

VUNESP (2018):

QUESTÃO ERRADA: a aquisição de material direto deve ser contabilizada como custo de produção na data da compra.

Na data da compra é um investimento, pois se trata de material a ser consumido posteriormente, do qual se espera um benefício, sendo custo quando da produção em si.

VUNESP (2017):

QUESTÃO CERTA: Um gasto relativo a um bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços é considerado, na terminologia da matéria, como: Custo.

Custo: é o gasto relativo à bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços.

Fonte: Eliseu Martins, ‘Contabilidade de Custos”, 10ª Edição.

VUNESP (2019):

QUESTÃO CERTA: Um gasto relativo a um bem ou serviços utilizados na produção de outros bens ou serviços é considerado como: custo.

VUNESP (2018):

QUESTÃO CERTA: Um gasto relativo a um bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços é considerado, na terminologia da matéria, como: Custo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui