Custo de reposição ou substituição

0
838

MCASP 7ª Edição BASES DE MENSURAÇÃO DOS ATIVOS: (p. 156)

Custo histórico: Valor para se adquirir ou desenvolver um ativo, o qual corresponde ao caixa ou equivalentes de caixa ou o valor de outra importância fornecida à época de sua aquisição ou desenvolvimento.

Valor de mercado: Montante pelo qual um ativo pode ser trocado entre partes cientes e dispostas, em transação sob condições normais de mercado.

Custo de reposição ou substituição: Custo mais econômico exigido para a entidade substituir o potencial de serviços de ativo (inclusive o montante que a entidade recebe a partir de sua alienação ao final da sua vida útil) na data do relatório.

Preço líquido de venda: Montante que a entidade pode obter com a venda do ativo após deduzir os gastos para a venda.

Valor em uso: Valor presente, para a entidade, do potencial de serviços ou da capacidade de gerar benefícios econômicos remanescentes do ativo, caso este continue a ser utilizado, e do valor líquido que a entidade receberá pela sua alienação ao final da sua vida útil.

QUESTÃO ERRADA: O valor de mercado, como base de mensuração de ativos, consiste no custo mais econômico necessário à entidade para substituir determinado ativo na data do relatório.

Errado.

Essa é a definição de Custo de reposição ou substituição.

QUESTÃO CERTA: O custo de reposição como base de mensuração contábil de ativos no contexto do setor público: representa o custo mais econômico exigido para a entidade substituir o potencial de serviços de um ativo na data do relatório contábil.

QUESTÃO CERTA: O valor realizável líquido e o custo de reposição são critérios de avaliação de ativos que buscam apresentar o valor econômico destes, uma vez que estão fundamentados no valor de mercado.

O valor realizável líquido é o valor de venda, menos as despesas necessárias para realizar a venda. 

O custo de reposição é o custo pelo qual determinado produto ou mercadoria pode ser comprado no mercado.

Os dois valores possuem a característica de serem valores atuais. Assim, representam o valor econômico, ou seja, o que as mercadorias e produtos valem no momento.

Advertisement
 Diferem do registro contábil, que usa o critério do valor original.

QUESTÃO ERRADA: O custo histórico e o custo de reposição, ambos valores de entrada, são bases de mensuração para os ativos. Eles se diferenciam porque o custo de reposição não é observável e o custo histórico não é específico para a entidade.

 

“As bases de mensuração podem fornecer valores de entrada e valores de saída. Para o ativo, os valores de entrada refletem o custo da compra. O custo histórico e o custo de reposição são valores de entrada. Os valores de saída refletem os benefícios econômicos da venda e também o montante que será obtido com a utilização do ativo.”

 

“As medidas observáveis em mercado são, provavelmente, mais fáceis de serem compreendidas e verificadas do que as medidas não observáveis. Elas também podem representar mais fielmente os fenômenos que estejam mensurando.”

 “As medidas específicas para a entidade podem refletir as oportunidades econômicas que não estão disponíveis para outras entidades e os riscos que não são vivenciados por estas. As medidas não específicas para a entidade refletem as oportunidades e os riscos gerais de mercado.”

MCASP – 7ª Ed. (pag. 156)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui