Responsabilidade Administrativa Ambiental

6

CEBRASPE (2022):

QUESTÃO CERTA: Diferentemente da responsabilidade civil ambiental, que é de natureza objetiva, a responsabilidade administrativa ambiental demanda a demonstração de dolo ou culpa do agente poluidor.

“Pacificada nesta Corte a compreensão de que, no campo ambiental, “a aplicação de penalidades administrativas não obedece à lógica da responsabilidade objetiva da esfera cível (para reparação dos danos causados), mas deve obedecer à sistemática da teoria da culpabilidade, ou seja, a conduta deve ser cometida pelo alegado transgressor, com demonstração de seu elemento subjetivo, e com demonstração do nexo causal entre a conduta e o dano” (EREsp 1.318.051/RJ, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, Primeira Seção, julgado em 08/05/2019, DJe 12/06/2019)”.

STJ, AgInt no AREsp 1459420/SP

VUNESP (2019):

QUESTÃO CERTA: Para atender ao princípio da responsabilização integral na seara ambiental, a imposição de responsabilidade pelo dano ao meio ambiente abrange, de forma concomitante, tanto a área civil quanto a administrativa e a penal. Acerca do tema, é correto afirmar que: a natureza da responsabilidade administrativa ambiental é subjetiva, segundo atual entendimento consolidado no STJ.

STJ: A responsabilidade civil é objetiva; porém, tratando-se de responsabilidade administrativa ambiental, o terceiro, proprietário da carga, por não ser o efetivo causador do dano ambiental, responde subjetivamente pela degradação ambiental causada pelo transportador. (AgRg no AREsp. 62.584/RJ, Rel. Min. Sérgio Kukina, Rel. P/ Acórdão Ministra Regina Helena Costa, Primeira Turma, Julgado em 18/06/2015, DJe 07/10/2015).

Avaliação Executiva da Política Pública

6

CEBRASPE (2022):

QUESTÃO CERTA: A avaliação executiva de uma política pública fornece subsídios aos gestores para que possam promover o aprimoramento e redirecionamento de ações, caso necessário.

Tem que ler o material produzido pelo IPEA, a saber: Avaliação de Políticas Públicas: Guia prático de análise ex post, Volume 2, vejamos:

“Seguindo as referências internacionais, as políticas públicas podem ser avaliadas primeiramente por meio de abordagem de avaliação executiva, que permite, de forma prática e rápida, identificar em qual elemento ou em qual processo da cadeia de valor da política há maior chance de ocorrerem aprimoramentos. Essa abordagem contempla a apresentação do panorama geral da política, a análise do problema que a política pretende combater, a teoria do programa, das atividades e produtos, dos resultados e impactos, de custo e gestão financeira, e dos indicadores de eficiência.

A partir dessas evidências, será desenvolvida uma análise global da política, traçando conclusões e recomendações para o seu aprimoramento ou para o debate de priorização dos recursos públicos na sua execução. A partir dos resultados da avaliação executiva, outras abordagens de avaliação poderão ser desenvolvidas, aprofundando-se em um determinado componente da política, como em seus efeitos sobre a realidade, no caso da avaliação de resultado ou de impacto, ou na capacidade de fornecimento do produto ou do serviço planejado, com a execução da avaliação de processo ou da análise de eficiência. A figura 5 ilustra o papel da avaliação executiva como porta de entrada para as avaliações a serem realizadas nos comitês dos órgãos centrais.”

Link de acesso ao conteúdo:

https://ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/181218_avaliacao_de_politicas_publicas_vol2_guia_expost.pdf

Rescisão Contratual e Convocação Licitantes

6

CEBRASPE (2022):

QUESTÃO ERRADA: Considere que, após licitação devidamente homologada, um contrato de prestação de serviço de natureza continuada celebrado entre a administração pública e uma empresa tenha sido rescindido unilateralmente depois de decorridos cinco meses do início da sua operação. Nesse caso, é imprescindível a contratação emergencial de nova empresa.

Na Lei 14.133/2021, a hipótese de rescisão contratual se encontra no art. 90, §7º.

Resumidamente, a Administração poderá convocar os demais licitantes, nos termos dos §§2º e 4º do art. 90.

Art. 90. A Administração convocará regularmente o licitante vencedor para assinar o termo de contrato ou para aceitar ou retirar o instrumento equivalente, dentro do prazo e nas condições estabelecidas no edital de licitação, sob pena de decair o direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas nesta Lei.

(…)

§ 2º Será facultado à Administração, quando o convocado não assinar o termo de contrato ou não aceitar ou não retirar o instrumento equivalente no prazo e nas condições estabelecidas, convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para a celebração do contrato nas condições propostas pelo licitante vencedor.

(…)

§ 4º Na hipótese de nenhum dos licitantes aceitar a contratação nos termos do § 2º deste artigo, a Administração, observados o valor estimado e sua eventual atualização nos termos do edital, poderá:

I – convocar os licitantes remanescentes para negociação, na ordem de classificação, com vistas à obtenção de preço melhor, mesmo que acima do preço do adjudicatário;

II – adjudicar e celebrar o contrato nas condições ofertadas pelos licitantes remanescentes, atendida a ordem classificatória, quando frustrada a negociação de melhor condição.

(…)

§ 7º Será facultada à Administração a convocação dos demais licitantes classificados para a contratação de remanescente de obra, de serviço ou de fornecimento em consequência de rescisão contratual, observados os mesmos critérios estabelecidos nos §§ 2º e 4º deste artigo.

Métodos Ágeis na Gestão de Projetos

7

CEBRASPE (2022):

QUESTÃO CERTA: Os métodos ágeis na gestão de projetos referem-se à capacidade de responder às mudanças que ocorrem durante o desenvolvimento dos projetos.

Os métodos ágeis contribuem para o processo de gestão de projetos com maior agilidade, interação e entregas com prazos curtos.

Dentre suas características, estão a adaptabilidade e flexibilidade, que, conforme a questão, faz referência as mudanças que ocorrem durante o desenvolvimento do projeto!

FUNDEP (2018):

QUESTÃO CERTA: É correto afirmar que a introdução de metodologias ágeis em grandes empresas é difícil porque: geralmente grandes organizações possuem procedimentos e padrões de qualidade que todos os projetos devem seguir.

Cooperação Horizontal e Cooperação Vertical

5

CEBRASPE (2020):

QUESTÃO ERRADA: A existência de consórcios intermunicipais de saúde se estrutura como um processo vertical de cooperação, uma vez que envolve instituições que estão no mesmo plano ou nível organizacional.

A existência de consórcios intermunicipais de saúde se estrutura como um processo HORIZONTAL de cooperação, uma vez que envolve instituições que estão no mesmo plano ou nível organizacional.

FUMARC (2018):

QIESTÃO CERTA: Ao tratar das particularidades do trabalho do/da Assistente Social no Sistema Único de Saúde (SUS), Costa (2006) recorre às ideias de Nogueira (1991, p. 12) para discutir questões relacionadas a processos de cooperação que acontecem na esfera dos serviços. Os processos de cooperação a que se refere a questão são: Cooperação vertical e Cooperação horizontal.

Nogueira (1991:2) afirma que na esfera dos serviços o trabalho tem uma singularidade, marcada pela natureza e modalidade dos processos de cooperação, quais sejam: a cooperação vertical — diversas ocupações ou tipos de trabalhadores que participam de uma determinada hierarquia — e a cooperação horizontal — diversas subunidades que participam do cuidado em saúde. Ambos os níveis de cooperação envolvem uma complexidade de relações com a organização da política administrativa dos serviços de saúde, com as demandas dos usuários, com o Estado, com a indústria farmacêutica e de equipamentos biomédicos. Fonte:http://www.fnepas.org.br/pdf/servico_social_saude/texto2-7.pdf

Quais São e o Que São os 4 Ps do Marketing?

17

Os 4 P’s do marketing:

Preço: volume de dinheiro, suficiente para gerar lucro e não desestimular a compra;

Praça: Distribuição do produto/ serviço ao mercado;

Produto: Oferecido a certo mercado p. satisfazer uma necessidade;

Promoção: os canais de divulgação usados.

FGV (2018):

QUESTÃO CERTA: O macroprocesso que cria utilidade de tempo e localização aos bens e serviços de uma organização é uma boa definição de Logística. Um dos processos da cadeia de suprimentos, como ferramenta da logística, é o Marketing. Internacionalmente conhecido, os 4 Ps do Marketing são os quatro grandes grupos de atividades. Da literatura acadêmica sobre esse assunto em português, está corretamente citado e definido o grupo: praça – como o produto ou serviço será distribuído, com qual periodicidade e em qual local.

Formação de Unidades Naturais de Trabalho

6

Formação de unidades naturais de trabalho (Chiavenato, 2010): “A unidade natural de trabalho é o conjunto de partes funcionalmente especializadas que formam um processo, o qual permite uma noção integral do trabalho. A formas de unidades naturais de trabalho consiste em identificar diferentes tarefas, agrupa-las em módulos significativos e atribui-las a uma só pessoa. Isso produz significado e identidade com a tarefa, proporcionando no ocupante do cargo um sentimento de propriedade em relação ao que faz.” E quanto ao conceito de Tarefas combinadas, (Chiavenato, 2010): “Para aumentar a variedade e a identidade com a tarefa, deve-se combinar e juntar várias tarefas agregadas em uma só tarefa. O desenho clássico se caracterizava por dividir e fragmentar o trabalho em tarefas especializadas menores. Agora, a tendência e reunir essas partes divididas em módulos maiores de trabalho integrados. “

FGV (2018):

QUESTÃO CERTA: Em um órgão público, uma gerente lidera uma equipe de seis funcionários que lidam com atendimento ao público. A gerente percebe que o grupo está desmotivado e vem trabalhando de forma desinteressada. Uma pesquisa recente realizada pela área de recursos humanos mostrou que os funcionários da equipe consideram que seu trabalho é muito repetitivo e que não têm autonomia para realizá-lo, apesar de já contarem com muito tempo de experiência. A gerente gostaria de efetuar mudanças nos cargos e atribuições da equipe que permitissem estimular a motivação dos funcionários. Para tal, na situação descrita, seria mais adequado adotar, de acordo com as teorias de motivação: combinação de tarefas e expansão vertical das tarefas;

TRABALHO MUITO REPETITIVO = COMBINAÇÃO DE TAREFAS FALTA DE AUTONOMIA = EXPANSÃO VERTICAL DAS TAREFAS

QUESTÃO CERTA: Um gerente recebeu os seguintes resultados de uma pesquisa sobre percepções e expectativas no trabalho realizada junto a sua equipe: a equipe está desmotivada; os membros da equipe consideram que têm autonomia para realizar o trabalho; os membros da equipe percebem que o trabalho não requer o uso de habilidades variadas e consideram que seu trabalho é pouco relevante para a empresa. O gerente gostaria de realizar mudanças nos cargos que permitissem estimular a motivação dos membros da equipe. Para tal, na situação descrita, seria mais adequado adotar: combinação de tarefas e formação de unidades naturais de trabalho.

OS SEIS CONCEITOS IMPLEMENTADORES:

1) Tarefas combinadas:  Variedade.

2) Formação de unidades centrais de trabalho: Autonomia, significado da tarefa.

3) Relações diretas com o cliente/usuário: Percepção da responsabilidade pelos resultados

4) Carga vertical/ enriquecimento vertical: identidade com as tarefas

5) Abertura de canais de retroação: Retroação/feedback, conhecimento dos resultados

6) Criação de grupos autônomos: Transferência de trabalhos individuais para grupos interativos

FGV (2018):

QUESTÃO CERTA: “O comprometimento do grupo era baixo e eles se queixavam dos trabalhos repetitivos, conta Priscila, gerente de produto da empresa de bebidas Y (…). De acordo com a gestora, a excessiva divisão de tarefas realizadas por seus subordinados gerou o descontentamento de sua equipe, que se cansava ao realizar as mesmas atividades dia após dia”. Esse trecho, retirado do livro Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto brasileiro, de Stephen Robbins et al., de 2010, demonstra como o desenho do trabalho e de suas funções pode desencadear comportamentos motivados ou desmotivados nas organizações. A partir desse texto, duas abordagens motivacionais que visam à solução de tal problema seriam: realizar rodízio de tarefas e o enriquecimento do trabalho.

O excesso de especialização de trabalho é maléfico.

Uma maneira de reduzir esse efeito negativo é utilizado o conceito de enriquecimento do trabalho (Hertzberg) que traz novos desafios aos empregados.

Se horizontal: Amplia o número de atividades ou variedade.

Se vertical: Atribui atividades mais complexas com mais responsabilidades.

Elaboração Orçamentária Top Down Bottom Up

1

FGV (2017):

QUESTÃO CERTA: As opções e decisões para elaboração do orçamento público podem ser classificadas, segundo o processo decisório, em processo descendente, processo ascendente e processo intermediário. Assinale a opção que indica vantagens do processo ascendente: Maior realismo na programação, com melhor conhecimento sobre o meio.

2.2.5 Técnicas e etapas da Elaboração Orçamentária

As opções e decisões para a elaboração do orçamento podem ser classificadas segundo o processo decisório e consoante a Silva (2008) em:

Processo descendente (top-down): os objetivos são estabelecidos em função das necessidades, sem maior consideração aos meios. Aos níveis mais baixos da hierarquia cabe apenas elaborar os planos de trabalho de acordo com os objetivos fixados pela cúpula.

Processo ascendente (bottom-up): os objetivos são estabelecidos pelos órgãos inferiores da hierarquia e são aprovados pela administração central. Nesse processo cada unidade operacional deve relacionar seu planejamento, orçamento e avaliação às necessidades em relação aos meios disponíveis.

Processo intermediário ou misto: os níveis hierárquicos mais altos traçam as diretrizes e os objetivos em função dos meios disponíveis, e com esses parâmetros as unidades operacionais elaboram os planos de trabalho que serão consolidados setorialmente nos Ministérios ou Secretarias e, finalmente, no órgão central de planejamento. Esse é o processo adotado no Brasil.

Fonte: http://leg.ufpi.br/subsiteFiles/admpicos/arquivos/files/Monografia%20de%20Noemi%20Vieira%20de%20Alencar%20Lima%20-%20Planejamento%20Or%C3%A7ament%C3%A1rio%20Financeiro.pdf

O Que É Ambiente Contextual?

8

FGV (2017):

QUESTÃO CERTA: Uma empresa do ramo de alimentos lançou recentemente uma linha de pratos congelados em porções individuais. Segundo o diretor de marketing da empresa, a nova linha de produtos é resultado do interesse da empresa em “desenvolver produtos específicos para as pessoas que moram sós, refletindo as novas tendências da sociedade brasileira”. A iniciativa revela que a empresa está sendo influenciada, na definição de sua estratégia de mercado, por um fator do ambiente: contextual.

O Ambiente Contextual corresponde ao conjunto amplo e complexo de fatores externos à organização que a influenciam, geralmente de forma indireta. Sendo eles:

-Fatores demográficos: A demografia refere-se a variáveis como a estrutura etária, a taxa de crescimento, a diversidade de gênero, racial e religiosa, a distribuição geográfica, o tamanho da família, o nível educacional, a ocupação profissional, entre outras.

-Fatores socioculturais: Os valores, normas, estilos de vida, hábitos e costumes de uma sociedade.

-Fatores Econômicos: A tendência de expansão ou recessão da economia, o produto interno bruto, o nível salarial, a tendência inflacionista ou deflacionista, as taxas de câmbio, a taxa de desemprego, entre outros.

 -Fatores Políticos Legais: 
São todas as variáveis que resultam de um processo político. As principais são a estabilidade política, o clima ideológico geral, as políticas econômicas, a legislação laboral, todo o conjunto de regulamentações governamentais que controla, restringe ou incentiva comportamentos empresariais.

-Fatores Tecnológicos: Traduzem o nível de desenvolvimento tecnológico da sociedade ou de um setor. A inovação tecnológica dos produtos, processos e materiais, a legislação sobre proteção de patentes, os programas de incentivo à pesquisa são alguns dos exemplos de fatores tecnológicos que influenciam a atividade das organizações.

Referência: SOBRAL, Filipe; PECI, Alketa. Administração. Teoria e prática no contexto brasileiro. São Paulo: Pearson, 2008.

IESES (2015):

QUESTÃO CERTA: O ambiente organizacional é o conjunto de forças, tendência e instituições, tanto externas como internas à organização, que têm o potencial para influenciar o desempenho organizacional. Sobre o ambiente organizacional é correto afirmar: A análise do ambiente contextual deve levar em consideração os fatores demográficos, socioculturais, econômicos, legais e tecnológicos.

Instituto AOCP (2019):

QUESTÃO CERTA: Na análise do ambiente organizacional, são considerados os ambientes interno e externo. Assinale a alternativa que apresenta os substratos do ambiente externo: Ambiente contextual e ambiente operacional.

Ambiente Contextual refere-se ao conjunto de forças ou instituições de caráter político, social , tecnológico ou econômico cuja empresa não mantem uma relação\controle de forma direta , mas que afeta da mesma forma a instituição, mesmo que de forma menos intensa. Podemos exemplificar como membros de tal ambiente fatores demográficos , socioculturais,  econômicos , político legais.

O Ambiente Operacional é definido como o conjunto de componentes externos objetivos , de forma que a organização interage diretamente à partir de transações de fluxo. Clientes, fornecedores , concorrentes , grupos reguladores , grupos de interesses especiais estão englobados neste ambiente.

O Que É QR Code?

0

QR code é um tipo de código de barras bidimensional. O termo QR deriva de Quick Response, que em inglês significa resposta rápida, transparecendo a intenção do criador de montar um objeto de fácil decodificação e em alta velocidade, geralmente por imagem. Os códigos 2D (duas dimensões) permitem armazenamento de muito mais informação do que os códigos de barras. É a realidade aumentada. Os códigos bidimensionais são justamente os responsáveis pela possibilidade de projetar objetos virtuais em uma filmagem do mundo real, melhorando as informações exibidas, expandindo as fronteiras da interatividade e até possibilitando que novas tecnologias sejam utilizadas, bem como as atuais se tornem mais precisas. A Realidade Aumentada é utilizada combinando-se um código de duas dimensões com um programa de computador.

Fonte: https://www.tecmundo.com.br/imagem/1995-o-que-sao-os-qr-codes-.htm

QUESTÃO CERTA: Com o celular, veio junto o QR Code. Imagine o código de barras que encontramos nas embalagens dando informações sobre o produto. O QR Code também é um código, só que binário. Você também vai achar informações e links. Ao apontar o celular, com o programinha instalado (amanhã todos virão com ele embutido), o código é lido em segundos e traz mais conteúdo sobre o que se está querendo saber”. (Magaly Prado, no livro Webjornalismo, 2010, p. 223). O QR Code é uma tecnologia categorizada como: Realidade aumentada.

× Como posso te ajudar?