Maturidade de Processos CBOK

0
110

Última Atualização 23 de janeiro de 2022

CEBRASPE (2020):

QUESTÃO CERTA: Em determinada organização, as ações de gerenciamento de desempenho de processos se restringem à definição de alguns indicadores, métricas e medidas de tempo, custo, capacidade e qualidade. O nível de maturidade em processos de uma organização permite determinar o que pode e o que não pode ser gerenciado em termos de seus processos de negócio, bem como a perspectiva e a profundidade do gerenciamento. Segundo o Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócios — Corpo Comum de Conhecimentos (BPM CBOK), a referida organização encontra-se no nível de maturidade: 2.

No nível 1 nada é esperado da organização, além de “fazer o trabalho e entregar o que o cliente quer”.

No nível 2, alguns indicadores, métricas e medidas de tempo, custo, capacidade e qualidade são definidos. Com o amadurecimento da organização.

No nível 3 o processo passa usar indicadores, métricas e medidas de desempenho de processos ponta a ponta, deixa de lado limites funcionais e conecta com o foco do cliente.

No nível 4, indicadores, métricas e medidas de desempenho de processo, assim como o gerenciamento de desempenho de processos interfuncionais, são determinados a partir dos objetivos estratégicos da organização.

No nível 5, de alta maturidade, o gerenciamento de processos e medição de desempenho estão fundidos em um único elemento, em que a medição direciona o gerenciamento e as estratégias e objetivos organizacionais são conectados ao foco do cliente.

Pág. 218 do BPM CBOK v3

FGV (2014):

QUESTÃO CERTA: O Governo federal, como o mercado de uma forma geral, vem adotando práticas de gerenciamento de processos alinhadas ao Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio (CBOK), desenvolvido pela ABPMP (Associação de Profissionais de Gerenciamento de Processos de Negócio), que define um ciclo de vida de um processo, da descoberta até sua implantação e melhoria. Com base no CBOK, desenvolveu-se um modelo de maturidade de processos de negócio que hierarquiza a competência das organizações em uma escala de 1 (um, inicial) a 5 (cinco, otimizado). Considere uma organização no estágio inicial de maturidade em gerenciamento de processos. Para que ela aumente sua maturidade no gerenciamento de processos de negócio, a primeira ação é: adotar procedimentos formais que permitam maior previsibilidade dos resultados.

Níveis de maturidade:

Nível 1 – Inicial:  Processos são executados de maneira ad-hoc, o gerenciamento não é consistente e é difícil prever os resultados.

Nível 2 – Gerenciado: Gestão equilibra os esforços nas unidades de trabalho, garantindo que sejam executados de modo que se possa repetir o procedimento e satisfazer os compromissos primários dos grupos de trabalho. No entanto, outras unidades de trabalho que executam tarefas similares podem usar diferentes procedimentos.

Nível 3 – Padronizado:  Processos padrões são consolidados com base nas melhores práticas identificadas pelos grupos de trabalho, e procedimentos de adaptação são oferecidos para suportar diferentes necessidades do negócio. Os processos padronizados propiciam uma economia de escala e base para o aprendizado através de meios comuns e experiências.

Nível 4 – Previsível: Capacidades habilitadas pelos processos padronizados são exploradas e devolvidas às unidades de trabalho. O desempenho dos processos é gerenciado estatisticamente durante a execução de todo o workflow, entendendo e controlando a variação, de forma que os resultados dos processos sejam previstos ainda em estados intermediários.

Nível 5 – Otimizado: Ações de melhorias proativas e oportunistas buscam inovações que possam fechar os gaps entre a capacidade atual da organização e a capacidade requerida para alcançar seus objetivos de negócio.

Fonte: apostila Estratégia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui